Muitos proprietários, quando decidem colocar um imóvel a disposição, para venda ou locação, acreditam que efetuar o cadastro deste imóvel em várias imobiliárias e corretores diferentes pode facilitar, ou agilizar a comercialização. 

Mas isso não é verdade!


À primeira vista, disponibilizar seu imóvel para ser vendido por mais de uma imobiliária pode parecer a opção mais favorável para fechar o negócio com mais agilidade. Porém, nem sempre é isso que acontece. A GESTÃO EXCLUSIVA IMOBILIÁRIA pode trazer benefícios como confiança e segurança e pode agilizar bastante o processo de aluguel ou venda do imóvel.

1. O primeiro ponto positivo é que a GESTÃO EXCLUSIVA IMOBILIÁRIA garante para que a imobiliária ou corretor contratado, invista seu tempo e dinheiro em divulgar, promover, selecionar potenciais compradores qualificados,  para comercializar sua propriedade. É uma ilusão acreditar que uma empresa ou um profissional autônomo, fará um investimento acima do usual com a probabilidade do imóvel ser vendido por um concorrente. Com a GESTÃO EXCLUSIVA IMOBILIÁRIA, há a certeza que o trabalho será focado no seu imóvel, e o proprietário ainda pode cobrar retorno. 


2. A demasia de ofertas do mesmo imóvel anunciado por diversos agentes imobiliários, gera uma percepção aos pretendentes a compradores que o proprietário está desesperado para vender, depreciando o preço do imóvel, gerando quase sempre propostas bem abaixo da expectativa dos proprietários. Se apenas um agente imobiliário negocia, o proprietário tem um interlocutor único, que está negociando baseado na expectativa de preço a alcançar. 


3. Outra importante vantagem é a segurança do contrato exclusivo. Trabalhar com muitas imobiliárias ao mesmo tempo pode acarretar uma série de inconvenientes, como visitas sem autorização, especulação, visibilidade negativa para o imóvel, informações falsas, furtos e fraudes em contratos, já que o proprietário do imóvel passa a documentação para várias imobiliárias e não tem controle de nada. "A exclusividade garante maior eficácia na execução da atividade profissional, com planejamento específico, divulgação intensa e direcionada.


4. A GESTÃO EXCLUSIVA IMOBILIÁRIA,  permite que seu agente possa adotar uma estratégia de "exclusividade compartilhada". A expressão pode parecer paradoxal, mas a verdade é que a “exclusividade compartilhada” tornou-se a forma mais rápida e eficaz de se vender ou alugar um imóvel. Com o advento das Redes Imobiliárias, as empresas que trabalham interligadas passaram a compartilhar de um cadastro único de imóveis exclusivos, aumentando exponencialmente a visibilidade dos imóveis no mercado.
Na prática, um proprietário de imóvel que deseja vendê-lo ou alugá-lo elege uma imobiliária que seja associada a uma Rede Imobiliária e concede a esta empresa a GESTÃO EXCLUSIVA IMOBILIÁRIA. Por sua vez, a empresa se obriga a compartilhar o cadastro do imóvel com as demais empresas associadas. Desta forma, centenas de profissionais têm acesso simultâneo ao imóvel ofertado, o que possibilita maior celeridade no encontro de um possível interessado.

A “exclusividade compartilhada” também proporciona ao proprietário maior tranqüilidade, uma vez que somente a empresa responsável por aquele imóvel fará a interface dos interessados com o proprietário. Todas as tratativas, propostas e visitas ao imóvel ficarão sob a responsabilidade da empresa que captou o imóvel.

A falta de GESTÃO EXCLUSIVA favorece avaliações equivocadas, muitas vezes acima do preço de mercado, dificultando e retardando a venda. Empresas que trabalham em Rede têm padronização de normas e procedimentos, assegurando aos clientes assessoria jurídica especializada, além de avaliações consentâneas com o mercado.


5. A falta de GESTÃO EXCLUSIVA poderá acarretar outros inconvenientes, e implica em problemas para ambos os lados:

  • Se o comprador, por exemplo, fechar negócio com uma imobiliária/profissional, mas já tiver visitado o imóvel anteriormente com outra empresa/corretor, tal fato poderá gerar prejuízo financeiro para o dono do imóvel, vez que a imobiliária/corretor que não fechar a venda poderá se sentir lesada e recorrer à justiça entendendo ter direito à comissão.
  • Para o pretendente à compra do imóvel a ausência de exclusividade também é um mau negócio, já que no momento em que ele estiver efetivando a compra poderá ser surpreendido ao descobrir que o imóvel acabou de ser vendido para outra pessoa por meio de uma segunda imobiliária.

6. Nos países onde a Mediação Imobiliária é considerada muito avançada e madura (Estados Unidos, Canadá, Africa do Sul, entre outros), esta dúvida já não persiste, pois a maior parte dos contratos de mediação são feitos em regime de exclusividade (95%) e o mais incrível, é que esta forma de trabalhar não é imposta por regras ou leis, é o próprio mercado que evoluiu para esta forma de trabalhar.




Saiba Mais:

Quer comercializar seu imóvel? Conheça nossos planos

Nosso guia para você vender sua propriedade


Tire suas dúvidas